Ciro Nogueira; 'Mudar de opinião não é contradição'

O líder do Centrão e senador Ciro Nogueira tomou posse como ministro-chefe da Casa Civil.
Por Uol
Foto: Ministério das ComunicaçõesPosse de Ciro Nogueira
Posse de Ciro Nogueira

O líder do Centrão e senador Ciro Nogueira tomou posse nesta quarta, 4, como ministro-chefe da Casa Civil. Em seu discurso, ele afirmou que "mudar de opinião não é contradição, desde que seja para melhor". A frase se refere a questionamentos levantados quando foi anunciado para o cargo. Nogueira já criticou Bolsonaro, chamando-o de "fascista" e "preconceituoso". Em 2018, apoiou a candidatura de Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições presidenciais.

O novo ministro aproveitou sua fala para reforçar que será leal ao presidente da República. "Conte sempre com este amortecedor para um ambiente muitas vezes agitado dos novos tempos", disse. Nogueira também falou que Bolsonaro será o timoneiro e ele um ajudante.

O ministro exaltou o auxílio emergencial e a vacinação contra a covid-19 e destacou como uma das marcas deste governo o programa social que ainda deve ser lançado. Bolsonaro vem prometendo o novo projeto já há algum tempo. Depois de Ciro Nogueira, Bolsonaro discursou anunciando que o programa se chamará "Auxílio Brasil" e terá valor 50% superior ao Bolsa Família.

Bolsonaro também aproveitou para exaltar Luiz Eduardo Ramos, que deixou a Casa Civil e assume agora a Secretaria-Geral da Presidência da República. Ele também citou Onyx Lorenzoni, que foi o primeiro ministro da Casa Civil e hoje é ministro do Trabalho. Segundo o presidente, os dois sempre aceitaram as missões que ele lhes deu. A cerimônia contou com a presença de todos os ministros de Estado, além do vice-presidente Hamilton Mourão, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), a primeira-dama Michelle Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), filhos do presidente, e alguns governadores, como o de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).