WD acerta parceria com prefeitura de Parnaíba para abrir mais leitos Covid

"Para que a gente possa estar prevenido é preciso mais leitos de UTI e leitos clínicos", disse
Por Alexandra Teodoro
Foto: Assessoria"Para que a gente possa estar prevenido é preciso mais leitos de UTI e leitos clínicos", disse WD
"Para que a gente possa estar prevenido é preciso mais leitos de UTI e leitos clínicos", disse WD
Foto: Assessoria"Para que a gente possa estar prevenido é preciso mais leitos de UTI e leitos clínicos", disse WD
"Para que a gente possa estar prevenido é preciso mais leitos de UTI e leitos clínicos", disse WD

O governador Wellington Dias se reuniu, nesta terça-feira (9), com o prefeito de Parnaíba, Mão Santa, e o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, para tratar da ampliação de leitos de Covid na região. Na oportunidade, ambos assinaram um termo de cooperação técnica para a reabertura e estruturação do hospital de campanha Nossa Senhora de Fátima.

Com a nova onda da doença e o aumento significativo dos números de casos de internação, o sistema de saúde piauiense tem tentado se adequar para não colapsar e a parceria entre os entes federados se faz cada vez mais necessária.

Na oportunidade, o governador Wellington Dias agradeceu o apoio do prefeito Mão Santa e destacou que desde o início da pandemia têm trabalhado em cooperação. “Para que a gente possa estar prevenido é preciso mais leitos de UTI e leitos clínicos. Aqui em Parnaíba, a prefeitura teve uma experiência exitosa no Hospital de Fátima e acertamos os termos para um trabalho compartilhado juntando profissionais, pois não está fácil encontrar profissionais nessa área. Faremos uma gestão compartilhada. Aproveito e agradeço a prefeito Mão Santa e sua equipe pela forma determinada de salvar vidas. E salvar vidas não só em Parnaíba, mas em toda a região”, declarou Dias.

O prefeito Mão Santa também agradeceu a parceira com o Governo do Estado e destacou que, no hospital de campanha Nossa Senhora de Fátima, há aparelhos modernos tanto para UTIs como semi-UTIs. “Nesse momento de dificuldade, a importância é a saúde dos doentes”, declarou

Saiba mais sobre: