Sesapi chama atenção para enfrentamento a dengue

O boletim aponta ainda que o estado registrou um aumento de 147,1%
Por Alexandra Teodoro
Foto: AssessoriaDengue
Dengue

Dados do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) referentes a 5° Semana Epidemiológica do ano de 2022 indicam que o estado do Piauí está registrando aumento do número de casos de dengue quando comparado com o mesmo período do ano passado. O boletim aponta ainda que o estado registrou um aumento de 147,1% em relação a 5° semana epidemiológica de 2021.

Durante o mesmo período de 2021, o Piauí registrou 119 possíveis casos de dengue em 21 municípios. O boletim deste ano já apresenta 294 possíveis casos em 27 municípios piauienses. Ainda segundo o último boletim epidemiológico, Curimatá; São Pedro do Piauí; Teresina; Pedro II e Curralinhos são as cidades piauienses que mais registraram casos prováveis até o momento.

O boletim apresenta ainda que Curimatá; São Pedro do Piauí; Curralinhos; Geminiano e Ribeiro Gonçalves são respectivamente os municípios com maior incidência da doença.

O supervisor de entomologia da Sesapi, Ocimar Alencar, observa que a população dos municípios piauienses assim como as gestões municipais precisam ficar atentas a prevenção da dengue, sem negligenciar os cuidados que já vem sendo discutidos há muito tempo.

“Nós estamos em um momento de pandemia e as pessoas precisam redobrar os cuidados ainda mais para evitarmos que muitos casos da doença surjam. Chamamos a atenção ainda para que as pessoas cuidem do seu ambiente doméstico, uma vez que observamos que muitas vezes, mais de 80%, os criadouros dos mosquitos se desenvolvem em residências”, aponta o supervisor.

O Secretário Florentino Neto destaca que além das ações que os municípios podem tomar para enfrentar os vetores em espaços públicos é necessário também a cooperação da população.

“Neste momento, é necessário que as pessoas fiquem atentas em suas residências a locais que estão propensos ao surgimento de criadouros dos mosquitos. Enquanto temos equipes entrando em contato com os municípios traçando estratégias para evitar um aumento de novos casos as pessoas precisam evitar o acúmulo de água parada, limpar as suas casas. Já é um grande auxílio no enfrentamento ao mosquito e na prevenção de novos casos”, destaca o secretário.