Governo do Estado adota medidas mais restritivas a partir de segunda (15)

Atende recomendação do Comitê de Operações Especiais (COE)
Por Alexandra Teodoro
Foto: AssessoriaGoverno do Estado adota medidas mais restritivas
Governo do Estado adota medidas mais restritivas

O governador Wellington Dias se reuniu, neste sábado (13), com o Comitê de Operações Especiais (COE) Ampliado para deliberar sobre novas medidas restritivas no sentido de reduzir a transmissão da Covid-19 no Piauí. Com a concordância dos órgãos integrantes do COE, ficou decidido que a restrição de atividades econômicas em vigor para os fins de semana passam a valer a partir de quinta-feira (18), perdurando até domingo (21). Durante quatro dias, só funcionarão os serviços essenciais imprescindíveis. Neste período, ficarão suspensas as atividades presenciais em escolas, igrejas e academias de ginástica. No domingo (21) o comitê se reunirá novamente para avaliar as medidas.

De segunda-feira (15) até quarta-feira (17), as diversas atividades econômicas como comércio, bares e restaurantes, sofrerão redução de uma hora no funcionamento. Neste período, a restrição à circulação de pessoas nas ruas será antecipada, iniciando às 21 horas.

“O objetivo é conter o avanço do novo coronavírus e a gente salvar vidas. Chegamos a um ponto onde as redes de saúde pública e privada já não aguentam mais”, declarou Wellington Dias.

As medidas estão alinhadas com outros estados brasileiros. Dados compartilhados na reunião de governadores, ocorrida neste sábado (13), indicam que os decretos restritivos em vigor nas últimas semanas reduziram a movimentação de pessoas no Brasil, na ordem de 32% durante os dias úteis e 50% no fim de semana.

Na reunião do COE Ampliado, foram apresentados dados que caracterizam colapso na rede de saúde. Mais de 90% dos leitos de UTI disponíveis no Piauí estão ocupados. De acordo com o superintendente de Gestão de Média e Alta Complexidade da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), Alderico Tavares, há 50 pacientes na fila de espera aguardando leito de estabilização ou de UTI, e 30 pacientes aguardando leito clínico. Na rede privada, segundo Tavares, também há uma fila de espera com 30 pacientes infectados pela Covid-19.

Ampliação no número de leitos

A Secretaria de Estado da Saúde afirma que o número de leitos Covid-19 já é maior que o atingido em 2020 e segue mobilizada em abrir novas vagas. Na próxima semana, serão criados 50 leitos clínicos e 10 leitos de UTI no Hospital da Polícia Militar (HPM). O Hospital Getúlio Vargas (HGV) deve ganhar mais 10 leitos de terapia intensiva. No Hospital Natan Portela, o plano é criar 14 vagas de enfermaria semicrítica.

“A determinação do governador é sempre ampliar, mas nós estamos no limite. O coronavírus não obedece limites. Precisamos da compreensão e colaboração da população”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

Taxa de transmissão

A capacidade de transmissão do vírus preocupa as autoridades. Segundo a Sesapi, o índice de pacientes positivados para Covid-19, a partir de exames complementares de diagnóstico (PT-PCR), subiu para 36%. Na semana passada, a taxa era de 22 infectados a cada 100 testados.

Decreto

O novo decreto com as medidas restritivas será elaborado neste domingo (14) e é considerado necessário. “A proposta é razoável dentro do quadro que enfrentamos e precisamos fiscalizar o cumprimento das medidas”, considerou a procuradora-geral de Justiça, Carmelina Moura.

Saiba mais sobre: