O batuque das panelas... e o Brasil vai andando

Já tivemos o batuque do panelaço, tivemos o grito dos paneleiros
Por Vanilson Brito
Foto: ArquivoVanilson Brito - músico  produtor musical,, professor, pedagogo, analista político.
Vanilson Brito - músico produtor musical,, professor, pedagogo, analista político.

No batuque das panelas o Brasil vai andando. Quando criança minha avó dizia que “panela velha é que faz comida boa”, alguns deputados e prefeitos do Piauí podem dar a prova dos nove, será que passam?


Já tivemos o batuque do panelaço, tivemos o grito dos paneleiros, mas agora estamos passando pelo novo movimento “canetada das panelas”, grupos que tem o poder da caneta se organizam mais que nunca, além do tão buscado engajamento político, agora buscam “panelar” para se isentar de seus atos, o cúmulo é saber que já tem a dança das frigideiras, panela dentro de panela... que vergonha!
Mas o batuque das panelas não fica só ai, o que falar das famosas panelinhas? Essas vão de polo a polo, as vezes cruelmente em benefício de si, isolando, desprezando, desagregando e humilhando aos fora da bolha alcalina.


Em meio a tantas culturas recentes como o CANCELAMENTO, EXPOSED e outras formas de lacração existe a arcaica e ao mesmo tempo atual PANELA, genitora das demais, em seu batuque sempre há os poucos que riem e os muitos que choram. Querendo ou não, essa é mais uma cultura natural que sempre isolou, muitas vezes fantasiada de amizade e que ao abrir dos  olhos, estamos lá batucando, fritando e fritados.