Forças russas bombardeiam escola de arte que abrigava 400 civis em Mariupol

A informação teria sido confirmada por autoridades ucranianas
Por Globo.com

Forças russas bombardearam uma escola de arte na cidade portuária ucraniana sitiada de Mariupol onde cerca de 400 moradores se abrigavam, informou o conselho da cidade neste domingo, em mais um dia da invasão russa na Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro. A cidade está sitiada há 20 dias, e sua situação humanitária, sem fornecimento de água ou de eletricidade, é a mais dramática da guerra na Ucrânia.

Foto: O GLOBOForças russas bombardeiam escola de arte que abrigava 400 civis em Mariupol
Forças russas bombardeiam escola de arte que abrigava 400 civis em Mariupol

Em uma atualização no Telegram, a administração municipal disse: "Ontem, os ocupantes russos lançaram bombas na Escola de Arte G12, no distrito da margem esquerda de Mariupol, onde cerca de 400 moradores de Mariupol estavam escondidos —  mulheres, crianças e idosos. Sabe-se que o prédio foi destruído, e pessoas pacíficas ainda estão sob os escombros. As informações sobre o número de vítimas estão sendo esclarecidas".

O ataque acontece em um contexto de aumento do poder de fogo usado pelas forças russas em Mariupol, no Sudeste, o que acarreta em mais destruição indiscriminada. A tática mais destrutiva tem o objetivo de limitar as próprias perdas e acelerar os avanços russosAs forças russas ainda não controlaram nenhuma das dez maiores cidades do país.