"Cidades desapareceram", diz governador após tornado nos EUA

Número de mortos já passa de 80; presidente Joe Biden chamou a devastação de "tragédia inimaginável"
Por Terra
Foto: ReproduçãoNo estado de Tennessee, ao menos quatro pessoas morreram.
No estado de Tennessee, ao menos quatro pessoas morreram.

O governador do Estado norte-americano de Kentucky, Andy Beshear, disse neste domingo que os destroços estão dificultando os esforços de regaste após tornados terem devastado a região dois dias atrás. "Há cidades que desapareceram", disse Beshear em entrevista ao programa "State of the Union", da CNN. "A cidade em que meu pai nasceu, Paxton, desabou. É difícil descrever."

O Estado colocou em prática uma grande operação de resgate, disse o governador, mas os danos são proibitivos e levará tempo.  "Você acha que pode ir de porta em porta para ver se as pessoas estão bem, mas não há portas. A pergunta é: há alguém soterrado sob os destroços de milhares de estruturas?", disse. "É devastador".

Beshear não conseguiu especificar o número de pessoas em seu Estado que estavam desaparecidas. Ele disse que na cidade natal de sua família, Dawson Springs, que tem 2.700 habitantes, a lista de desaparecidos tem oito páginas, com espaço único. "É muito ruim", disse. 

Número de mortos já passa de 80

Os serviços de resgate continuam neste domingo, 12, as buscas por sobreviventes dos tornados que devastaram o centro e o sudeste dos Estados Unidos na sexta e no sábado, deixando mais de 80 mortos e um rastro de destruição.

Em seis estados, dezenas de pessoas foram mortas e prédios, destruídos, em "uma das piores séries de tornados" da história do país, segundo o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. O chefe de governo chamou a devastação de "tragédia inimaginável".

Até a manhã deste domingo, eram contabilizadas 83 mortes, mas o número pode aumentar. "Ainda não sabemos quantas vidas foram perdidas ou a extensão dos danos", disse Biden em rede nacional de televisão, acrescentando que as agências federais de resposta a desastres começaram a se deslocar para a área. "O governo federal fará tudo o que puder para ajudar", assegurou.

Mayfield, uma cidade de 10 mil habitantes, foi o epicentro do desastre. O centro da cidade parece "uma pilha de fósforos", nas palavras da prefeita Kathy O'Nan, em entrevista à emissora CNN. "As igrejas no centro foram destruídas, e o tribunal, no coração da cidade, também", acrescentou.

Em um estacionamento do centro, os voluntários coletavam itens essenciais para as famílias afetadas, como agasalhos, fraldas e garrafas de água potável, enquanto as redes de água e eletricidade não funcionam mais.

Armazém da Amazon

Cerca de 30 dessas tempestades varreram o país na sexta-feira à noite e na manhã de sábado. Fora de Kentucky, pelo menos 13 mortes foram registradas, seis delas, em Illinois. Todas as seis vítimas trabalhavam à noite em um armazém da Amazon, cujo telhado desabou.

Das cerca de 100 pessoas presentes, apenas 45 conseguiram sair, de acordo com os bombeiros. As equipes de resgate ainda estavam procurando no domingo. "Estamos com o coração partido pela perda de nossos colegas lá, e nossos pensamentos e orações vão para suas famílias e entes queridos", disse o chefe da Amazon, Jeff Bezos, no Twitter.

No estado de Tennessee, ao menos quatro pessoas morreram. Mais de 70 mil pessoas estão sem eletricidade no estado.

Uma pessoa morreu e várias outras ficaram feridas após um tornado ter atingido uma casa de repouso no estado de Arkansas. Vinte pessoas ficaram presas dentro do prédio, que desabou, segundo autoridade local. Cinco pessoas ficaram gravemente feridas e algumas outras tiveram ferimentos leves.

No estado de Missouri, uma pessoa morreu e outras duas ficaram feridas, em desabamentos de edifícios perto das cidades de Defiance e New Melle após a passagem de um tornado.

* Com informações da Deutsche Welle