Teresina terá pontos facultativos suspensos no Carnaval 2021

Segundo a prefeitura a decisão foi tomada por causa da suspensão de festas carnavalescas na capital.
Por Redação

Este ano a prefeitura de Teresina optou pela suspensão das festas carnavalescas, além disso o órgão decidiu também que não manterá os pontos facultativos previstos para os dias de folia em seu calendário oficial. Em reunião com representantes do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Piauí (Sindilojas-PI), nesta segunda-feira(18) o Prefeito Dr. Pessoa (MDB) deliberou sobre o tema e em seguida a decisão foi anunciada. 

Foto: Rômulo PiauilinoReunião com representantes do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (SINDILOJAS-PI).
Reunião com representantes do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (SINDILOJAS-PI).

De acordo com Doutor Pessoa, a resolução atende às recomendações das autoridades sanitárias da capital para o combate ao novo coronavírus (Covid-19). “Se não vai haver carnaval, para que ponto facultativo? É uma determinação, pois se tivermos, poderemos estimular aglomerações e ainda estamos enfrentando uma pandemia”, afirmou o gestor.

No início do mês já havia sido anunciado pela Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC) que o Corso e o carnaval da capital deste ano estão suspensos, por causa do aumento de casos de Covid-19 em todo o Piauí.

Além de comunicar que não haverá paralisação das atividades do setor público, o Doutor Pessoa também solicitou aos empresários a manutenção das medidas de prevenção à doença estabelecidas nos protocolos de funcionamento do setor, como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social entre os funcionários e clientes em seus estabelecimentos, por exemplo. “Temos que caminhar com o econômico, mas resguardando vidas”, frisou.

O presidente do SINDILOJAS, Tertulino Passos, agradeceu a receptividade do poder público. “A cidade irá trabalhar normalmente, todos os dias, trazendo pontos positivos para a economia e para a saúde, pois não teremos aglomeração em clubes, chácaras e sítios”, pontuou um sindicalista, que encaminhou um ofício ao executivo municipal pedindo que a medida também seja aplicada em outras datas próximas aos feriados e costumavam ser “enforcadas”.

Saiba mais sobre: