IBGE divulga Estimativas da População de 2021

As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo TCU
Por Alexandra Teodoro

Nesta sexta-feira, 27, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga as Estimativas da População de 2021. O estudo apresenta dados sobre os 5.570 municípios brasileiros e as 27 Unidades da Federação.   A divulgação anual da pesquisa obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013. As estimativas refletem o crescimento da população delineado nos últimos dois censos demográficos, realizados em 2000 e em 2010, e da Projeção de População prevista para 2021.

Foto: AssessoriaDados 1
Dados 1

no cálculo do Fundo de Participação de Estados (FPE) e Municípios (FPM) e são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos.

População do Piauí

            Com população estimada em 3.289.290 pessoas, o Piauí é o nono estado menos populoso do país. Em quantidade de habitantes, o Piauí supera o Distrito Federal (3.094.325), Mato Grosso do Sul (2.839.188), Sergipe (2.338.474), Rondônia (1.815.278), Tocantins (1.607.363), Acre (906.876), Amapá (877.613) e Roraima (652.713).


              Os residentes no Piauí representam 1,5% do total da população brasileira, estimada em 213.317.639 pessoas. Por outro lado, São Paulo é o estado mais populoso do Brasil, abrigando cerca de 21,9% dos habitantes do país, o que equivale ao contingente de 46.649.132 pessoas.  

Foto: AssessoriaDados 1
Dados 1

Os dados apontam que dez municípios concentram 44% da população piauiense. São eles: Teresina (871.126), Parnaíba (153.863), Picos (78.627), Piripiri (63.829), Floriano         (60.111), Barras (47.298), Campo Maior (46.950), União                (44.649), Altos (40.681) e Esperantina (39.953). Juntos, eles somam 1.447.087 habitantes. O restante da população (56%), equivalente a 1.842.203 pessoas, reside nos outros 214 municípios do estado.


            No Piauí, predominam as cidades com até 10 mil moradores. São 160 municípios nessa condição, o que representa 71,4% do total de municípios do estado. Nesses locais, vivem 26,2% dos habitantes do Piauí, o equivalente a 861.329 pessoas.

População de Teresina

Conforme o estudo, Teresina é habitada por 871.126 pessoas. Em quantidade de população, a capital piauiense fica em 18º lugar quando comparada às demais capitais brasileiras. O município de São Paulo é o mais populoso dos 27 municípios-sede de governos estaduais, sendo residência de 12.396.372 pessoas. Palmas está no outro extremo, com menor número de habitantes, um total de 313.349.

                Estima-se que 50.916.038 de pessoas residam nas capitais brasileiras. Em termos proporcionais, a população de Teresina representa 1,7% desse número. Já o município de São Paulo abriga quase um quarto do total de habitantes das capitais (24,3%). E Palmas, a menos populosa das 27 cidades, representa 0,6% do total.

Juntos, os municípios que compõem a Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE) da Grande Teresina, são habitados por 1.233.220 pessoas. A RIDE da Grande Teresina abrange os municípios piauienses de Altos, Beneditinos, Coivaras, Curralinhos, Demerval Lobão, José de Freitas, Lagoa Alegre, Lagoa do Piauí, Miguel Leão, Monsenhor Gil, Pau D’Arco, União, Nazária e Teresina, além do município maranhense de Timon.

Estimativas da população não incorporam efeitos da pandemia

Essas estimativas populacionais não incorporam os efeitos da pandemia. De acordo com o gerente de Estimativas e Projeções de População do IBGE, Márcio Mitsuo Minamiguchi, dados preliminares do Registro Civil e do Ministério da Saúde apontam para um excesso de mortes, principalmente entre idosos, e uma diminuição dos nascimentos. É possível que também tenham ocorrido alterações nos fluxos migratórios. As implicações disso no tamanho da população, contudo, serão verificadas a partir do próximo Censo Demográfico.

“Como a pandemia ainda está em curso e devido à ausência de novos dados a respeito da migração, que juntamente com a mortalidade e fecundidade constituem as chamadas componentes da dinâmica demográfica, ainda não foi elaborada uma projeção da população para os estados e o Distrito Federal que incorpore os efeitos do contexto sanitário atual na população”, explica Minamiguchi

O gerente do estudo conclui: “o próximo Censo Demográfico, que será realizado em 2022, trará não somente uma atualização dos contingentes populacionais, como também subsidiará as futuras projeções, fundamentais para compreender as implicações da pandemia sobre a população, não somente no curto, mas também no médio e longo prazo”.

Foto: AssessoriaIBGE
IBGE

Saiba mais sobre: