Companhias de cruzeiros suspendem operações no Brasil até 21 de janeiro

Anvisa recomendou ao Ministério da Saúde que temporada seja encerrada.
Por globo.com
Foto: Globo.comOutro navio da MSC, o Preziosa, teve 28 infectados, que desembarcaram no Rio
Outro navio da MSC, o Preziosa, teve 28 infectados, que desembarcaram no Rio

A Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (Clia) divulgou nesta segunda-feira (3) que as companhias suspenderão suas operações no Brasil até o próximo dia 21.

A decisão acontece um dia depois de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reforçar a "urgência" em acabar com temporada de cruzeiros após surtos de Covid em navios. A recomendação foi feita ao Ministério da Saúde.

A Anvisa suspendeu embarques em dois navios, no último domingo (MSC Splendida) e nesta segunda (Costa Diadema), em Santos (SP), após dezenas de passageiros testarem positivo para Covid os últimos dias.

No Splendida, 78 infectados em uma viagem de réveillon e a embarcação atracou às pressas no Porto de Santos, no último dia 30. Os passageiros tiveram de ficar isolados em suas cabines.

Uma nova viagem seria iniciada no último domingo, mas a Anvisa cancelou o embarque de cerca de 2 mil passageiros que esperaram por horas para entrar no navio. E o Splendida entrou em quarentena.

No Costa Diadema, houve 68 casos e o navio ficou atracado em Salvador, com 4 mil pessoas em quarentena desde o último dia 30. Ele atracou em Santos nesta segunda, para desembarque dos passageiros, e teve as próximas duas viagens canceladas pela Anvisa.

Outro navio da MSC, o Preziosa, teve 28 infectados, que desembarcaram no Rio, e foi liberado para seguir viagem no último domingo (3), após 8 horas de atraso do embarque.

Queiroga diz que havia segurança

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que uma decisão "a nível de governo" sobre a recomendação da Anvisa está sendo tratada sob a coordenação do gabinete civil da Presidência da República, pelos ministérios da Saúde, da Infraestrutura e da Justiça.

"Nós tínhamos uma portaria que oferecia segurança para realização dos cruzeiros e previa situações como essa, de ter casos de Covid. Ali já tinha toda a normativa", afirmou o ministro, na tarde desta segunda