Borrifação contra a malária em Miguel Alves começa segunda-feira

Ao todo, são 150 casas em cinco localidades no município, com casos positivos de malária.
Por Alexandra Teodoro
Foto: AssessoriaBorrifação
Borrifação

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), através da Vigilância Ambiental, recebeu do Ministério da Saúde 320 Kg do inseticida químico usado para o combate ao mosquito transmissor da malária. O material será usado para borrifação de 150 casas em cinco localidades do município de Miguel Alves, localizado a 110 km de Teresina, onde foram registrados 10 casos de malária. Os veículos equipados com os borrifadores vão realizar o trabalho a partir da próxima segunda-feira, dia 9.

Segundo o Coordenador de Vigilância Ambiental da Sesapi, Antônio de Sá, esse inseticida só é disponibilizado pelo Ministério da Saúde para os Estados. “Estávamos esperando o material chegar para começarmos o trabalho de borrifação na cidade. O que recebemos é o suficiente para a pulverização de 150 casas em cinco localidades no município de Miguel Alves”, diz o coordenador.

O inseticida é usado para combater o mosquito anofelino adulto, do gênero Anopheles, bastante comum nos momentos do amanhecer e do entardecer. A malária é uma doença causada por quatro diferentes tipos de protozoários do gênero Plasmodium. Três deles estão ativos no Brasil e podem transmitir a doença para as pessoas que vivem aqui ou que estão visitando o país. É uma doença tropical, comum nos lugares de clima quente.