Mick Schumacher parabeniza o pai, Michael, e agradece por inspiração na F1

Heptacampeão completa 53 anos nesta segunda-feira, mas segue distante da mídia
Por globo.com
Foto: Reprodução/TwitterMick Schumacher, quando criança, no colo do pai, Michael Schumacher
Mick Schumacher, quando criança, no colo do pai, Michael Schumacher

Um dos maiores campeões da história da Fórmula 1, Michael Schumacher completa 53 anos de vida nesta segunda-feira. E além das homenagens de suas antigas equipes Ferrari e Mercedes, bem como a própria F1 e a Federação Internacional do Automobilismo (FIA), seu filho Mick Schumacher - piloto da Haas - compartilhou uma mensagem tocante em comemoração à data.

Mick Schumacher quer igualar pai e marcar história da Ferrari na F1

- Feliz aniversário, papai. Dias como este foram importantes para a minha paixão crescente pelo automobilismo, e ainda a afetam até hoje. Sou grato por todas as experiências que você me proporcionou e estou animado para fazer novas no futuro - escreveu o alemão de 22 anos.

Schumacher, que correu na F1 entre 1991 e 2006 e, posteriormente, entre 2010 e 2012, vem se recuperando nos últimos anos das consequências de um sério acidente que sofreu enquanto esquiava na Suíça em dezembro de 2013.

O heptacampeão não pôde ver de perto a estreia do filho, campeão da Fórmula 2 em 2020, na categoria que o sagrou no mundo do esporte. Mick fará em 2022 sua segunda temporada na F1 e pela Haas.

Desde o acidente, o atual estado de saúde do ex-piloto é um mistério, mantido por sua família e amigos no meio do automobilismo. Schumacher tem se recuperado ao lado dos familiares em casa, na Suíça.

Em momento raro, esposa de Schumacher fala sobre condição de heptacampeão. Sua esposa Corinna, mãe de Mick, comentou sobre o atual estado do heptacampeão na ocasião do lançamento de seu documentário, em setembro de 2021:

- Todo mundo sente falta de Michael, mas Michael está aqui. Diferente, mas ele está aqui, e isso nos dá força. Moramos juntos em casa, fazemos terapia. Fazemos tudo o que podemos para deixar Michael melhor e nos certificarmos de que ele se sinta confortável e simplesmente sinta nossa família, nosso vínculo.

No último dia 29 de dezembro, o acidente que feriu o ex-piloto completou oito anos. Nas pistas, Schumacher obteve 91 vitórias e sete títulos mundiais na F1, recordista absoluto de triunfos até Lewis Hamilton, da Mercedes, quebrar sua marca em 2020.

O alemão estreou na categoria em 1991 pela Jordan, migrando em seguida para a Benetton, pela qual conquistou seus dois primeiros títulos, em 1994 e 1995. No ano seguinte, juntou-se à Ferrari, na qual faturou cinco campeonatos mundiais, de 2000 a 2004. Correu pela escuderia até 2006; no seu retorno para a F1 em 2010, representou a Mercedes, até aposentar-se em 2012.

A equipe alemã utilizou as redes sociais para também homenagear o heptacampeão em seu aniversário.

A Ferrari também celebrou o aniversário do ex-piloto, fazendo uma série de publicações sobre o alemão.

- Estamos com você, Michael. Hoje e todos os dias - tweetou.

O perfil oficial da Fórmula 1 também lembrou da comemoração dos 53 anos de Schumi.