Brasil vence o Japão e vai às quartas de final do Mundial de Futsal

Em partida dramática, disputada na cidade de Kaunas, seleção triunfa por 4 a 2
Por globo.com

Foi dramático, suado e sofrido, numa partida digna de mata-mata de Copa do Mundo. Depois de sair atrás no marcador no duelo contra o Japão pelas oitavas de final, o Brasil conseguiu o empate ainda no primeiro tempo. Veio o segundo tempo, e a seleção foi para a virada, chegando a fazer 3 a 1. Só que o Japão diminuiu, tornando o final de jogo dramático até o gol libertador de Gadeia. O placar de 4 a 2 recoloca o Brasil nas quartas de final do Mundial após nove anos.

O adversário será o Marrocos no domingo na cidade de Vilnius, com transmissão da Globo, SporTV e tempo real no ge. Além de Gadeia, marcaram para a seleção brasileira: Ferrão, Leozinho e Pito. Hoshi e Nishitani descontaram para os japoneses, que tinham três atletas com nacionalidade brasileira na sua equipe.

Japão na frente

Foto: AssessoriaPartida
Partida

A primeira finalização do jogo foi do Japão, um chute de Shimizu, que pegou na rede pelo lado de fora. Aos dois minutos, Ferrão respondeu para o Brasil concluindo por cima da meta defendida por Higor. Aos três, aconteceu o que a seleção brasileira tanto temia, pois Hoshi arriscou de longe, e Guitta acabou levando um frangaço ao tentar segurar a bola: 1 a 0 para o Japão.

O Brasil acordou depois do gol e o empate não demorou a sair. Aos quatro, Ferrão girou para cima de Hoshi e bateu forte para fazer 1 a 1. Um minuto depois, Rodrigo teve a chance da virada, mas o goleiro Higor conseguiu evitar o gol com o pé. Aos 10, foi a vez de Dieguinho chutar para mais uma defesa do goleiro brasileiro naturalizado japonês.

Brasil pressiona, mas sem organização

Dois minutos depois, Leandro Lino tentou acertar o canto, e Higor foi buscar. Aos 13, Rocha bateu em gol, e a bola sobrou limpa para Rodrigo. O capitão bateu de primeira, mas a defesa japonesa conseguiu salvar. Aos 15, o Japão voltou a levar perigo num chute frontal de Shimizu. Atento, Guitta deu leve desvio, e a bola tocou na trave.