Personal organizer fala sobre os desafios e importância da profissão

"hoje perguntam: quem é seu psicólogo. No futuro, irão perguntar: quem é o seu personal organizer"
Por Alexandra Teodoro

Desorganização é de um modo geral considerado um defeito. Mas, em alguns casos, isso passa pela vida atribulada que muitos profissionais hoje enfrentam. A mulher dos dias atuais, em sua maioria, trabalha fora. Os homens que trabalham fora também não conseguem manter a casa em ordem.

O problema é que ambientes desorganizados podem atrapalhar a boa convivência, interferirr nos prazos e compromissos e ainda nos deixar com aquela sensação de que sempre falta algo pra ser feito. Dentr os pontos a serem observados nesse processo de desorganização, que precisa mudar, estão:

1. Distração. 

2. Memória fraca

3. Dificuldade de organização

4. Dificuldade de priorizar.

5. Hábito de bagunça. 

6. Dificuldade de dizer não

7.Falta de sistemas de organização

Foto: AssessoriaArlene Torres
Arlene Torres

A boa noticia é que vocêpode contar com um profissional chamado PERSONAL ORGANIZER, especializado em organizar ambientes corporativos e domésticos. Entrevistamos Arlene Torres, especialista em organização, produtividade e finanças pessoais, com formação em Marketing Empresarial, Profissional Coach e Analista Disc. 

Como funciona o trabalho de uma personal organizer?

R: Atualmente o campo de atuação de uma PO (abreviação de Personal Organizer) é muito vasto. Podemos atuar tanto na organização física (de ambientes), quanto na organização de rotinas (designer de rotinas), ou ainda na organização financeira.

No que se diz respeito a organização física, a gente desenvolve projetos de realocação de acervos pessoais, por cômodo, de acordo com a necessidade e hábitos do cliente, promovendo ganho de espaço, mais funcionalidade e mais praticidade no dia a dia das pessoas que utilizam aquele ambiente, seja ele doméstico ou corporativo.

Já na seara da organização de rotinas, fazemos uma consultoria de forma a redesenhar a rotina pessoal e profissional das pessoas, ensinamos a utilização de ferramentas. técnicas e utensílios que vão proporcionar mais produtividades: economia de tempo e até mesmo monetária.

E na organização financeira, ensinamos a montar um orçamento pessoal. A arquivar documentos e comprovantes de forma segura e otimizada. Ensinamos a fazer economia e a ter um equilíbrio financeiro que permita a realização de metas e objetivos.

Como foi que você teve o start para esse mercado?

R: Isso ocorreu depois que tive minha primeira filha. Me sentia sobrecarregada de demandas. Comecei a achar minha casa muito bagunçada e pouco funcional. Era como se eu procurasse mais espaço, mais tempo e não encontrava. Pesquisando sobre como resolver essa dor, conheci o mundo da organização, que inclusive vai muito mais além da organização de ambientes. Fiquei encantada e resolvi me especializar sobre isso, uma vez que já era formada em gestão logística que trabalha com otimização de tempo e espaço, só que no mundo corporativo, relacionado mercadorias e suprimentos.

As pessoas às vezes deixam de contratar porque acham que não podem pagar.... é um serviço acessível??

R: Essa visão é um mito. Hoje o portfólio de serviços que o segmento da organização oferece é muito vasto e dentre uma gama de possibilidades tem sempre uma que pode se encaixar nos mais diversos orçamentos. Uma Personal Organizer pode oferecer o projeto e a execução, por exemplo. Pode oferecer apenas a consultoria para quem tem disponibilidade para executar por conta própria. Ou ainda pode oferecer apenas a curadoria de produtos e utensílios.

Mesmo no caso da execução, por exemplo, que seria o serviço de maior valor agregado, o cliente pode contratar por cômodo do imovel e assim tornar mais suave e gradativo. Enfim, existem várias alternativas para se adequar ao orçamento e a disponibilidade do cliente. O que não se pode permitir é deixar a bagunça atrapalhar seus resultados. Até porque costumo dizer que o conceito de caro ou barato é muito relativo. O que é realmente caro é algo que não dá resultado.  Contratar um serviço ou uma consultoria de organização impacta muito profundamente na vida e na rotina das pessoas.

Em tempos tão difíceis... vc consegue abrir oportunidades para novos profissionais??

R: É exatamente em tempos difíceis que surgem grandes oportunidades de transformação. E esse período que estamos vivendo não é diferente. Nossa profissão é uma das mais necessárias justamente porque as pessoas estão cada vez mais atarefadas e sobrecarregadas. O excesso de informação e de tarefas com as quais lidamos diariamente faz com que estejamos cada vez mais confusos e perdidos. Por vezes precisamos de um profissional que nos ajude a organizar as coisas (por dentro e por fora) para que consigamos manter resultados satisfatórios. Ou seja, por ser uma profissão em ascensão, considero que tem muito espaço para novos profissionais. E as colaborações entre os profissionais mais experientes e os novos entrantes no mercado são muito bem-vindas. Eu mesma, faço parceria com outras colega de profissão.

“Note que hoje perguntam: quem é seu médico, psicólogo ou advogado. No futuro, irão perguntar: quem é o seu personal organizer”.

Foto: AssessoriaPlanner
Planner

O que é preciso para ser uma personal organizer?

R: Essa profissão ainda não é regulamentada pelo MTE. Ou seja, não existe normativa, curso superior ou registro em um conselho profissional. Para atuar na área é necessário um curso livre que é ofertado pelas profissionais mais antigas e renomadas no mercado.

Além desse curso recomendo que se tenha afinidade com o segmento, pois isso vai facilitar muito o aprendizado. É uma área de atuação que exige muita entrega e muita criatividade. Ou seja, aqui realmente é válida a máxima sobre gostar do que faz para que se consiga entrar em estado de flow quando estiver atuando e assim obter os melhores resultados.

Tem coisas que não dá pra atender... que foge ao trabalho pretendido. O que não faz uma personal organizer?

R: Tem gente que tem rejeição ao trabalho de uma PO porque acha que ela vai fazer coisas como: jogar seus pertences fora, ou mudar de lugar e dificultar a localização. Isso não é verdade.

Sobre jogar objetos fora, isso definitivamente não faz parte do nosso trabalho. Nós até trabalhamos com a questão do desapego, como uma das etapas do processo de organização. Mas esse processo é feito pelo cliente se e caso ele desejar.

E a respeito de mudar os objetos de lugar, isso é feito de forma muito personalizada, de acordo com as necessidades e rotina do cliente e desde que seja realmente para melhorar espaço e funcionalidade do ambiente. Além do que, no final de um projeto fica tudo etiquetado, de forma a facilitar bastante a localização e realocação dos itens. Em geral, um projeto de organização é feito baseado nas necessidades e na adaptação do cliente e não da PO.

Vc criou um planner muito conceituado... vamos falar dele??

R: O planner da Quarta Jornada foi elaborado para ser uma ferramenta de organização da rotina das pessoas, em especial das mulheres que geralmente conciliam multijornadas de trabalho. Ele é todo setorizado, e muito intuitivo. Auxilia as pessoas que fazem uso a serem mais produtivas porque foi elaborado com técnicas e conceitos voltados para isso. Auxilia também aquelas pessoas que nunca fizeram um planejamento a dar o pontapé inicial.

Minhas clientes são orientadas a consolidar todas as suas demandas, nele, sejam elas pessoais ou profissionais, até porque é um erro pensar que devemos separar vida pessoal e vida profissional. Na verdade, a gente não tem duas vidas. Temos apenas uma e devemos conciliar e equilibrar todas as vertentes, ao invés de separá-las.

Quais os beneficios que você pode destacar ao contar com esse profissional?

R: Posso acrescentar e reforçar sobre os benefícios que são imensos e vão muito além da questão estética. Algumas pessoas associam um ambiente organização a beleza de ver tudo certinho no lugar, as vezes milimetricamente calculado. Devo reconhecer que um ambiente organizado é lindo, de fato, mas a organização vai muito além disso. Ela proporciona mais tempo livre, economia financeira e até mesmo mais saúde, tanto mental quanto física. Ao invés de pensar que pessoas organizadas são aprisionadas por métodos e padrões, devemos entender que pessoas organizadas são livres, porque não perdem tempo procurando coisas, são mais produtivas, são felizes em utilizar exatamente aquilo que precisam e evitam desperdícios. Enfim, se tornar organizada é libertador. Super recomendo e se você não sabe como começar, procure uma Personal Organizer para te auxiliar nesse processo transformador.