Dia do Sexo é comemorado pela primeira vez em 2008

Terapeutas e sexólogos aconselham usar a data para escapar da rotina ou tentar reativar o desejo
Por Alexandra Teodoro
Foto: AssessoriaDia do sexo
Dia do sexo

O ser humano pode não viver em estado de paixão, mas ele segue na eterna busca pelo prazer, que agora tem data: 6 de setembro, o Dia do Sexo. O dia foi criado informalmente em 2008 em uma campanha de marketing de preservativo e muitos abraçaram a causa. Neste dia, é comum motéis e sex shops fazerem promoções para atrair casais.

Terapeutas e sexólogos aconselham usar a data para escapar da rotina ou tentar reativar o desejo sexual, algo comum em quem vive uma rotina estressante e chega ao esgotamento no final do dia. Quem sabe aventurar-se por um lugar diferente para o sexo ou arriscar novas posições? Brincadeiras como o dado erótico também valem. Entre quatro paredes, a imaginação é livre e por conta de cada um.

Quem nunca ouviu falar que a prática sexual ajuda a melhorar o humor, pode diminuir dores ou até auxiliar na queima de calorias? Sim, é verdade e ainda existem outros benefícios para o nosso organismo além do prazer. No Dia Mundial do Sexo, celebrado todo 6 de setembro, conversamos com a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, para entender quais são os efeitos positivos para a pele.   

“Isso porque durante o sexo são liberados uma série de hormônios e substâncias, como o estrogênio e a testosterona, que estão diretamente envolvidos na manutenção da saúde da pele”, explica a médica.

1. Mais brilho e hidratação
Assim como um exercício físico, durante o sexo, o fluxo sanguíneo aumenta, passando a levar oxigênio e nutrientes de forma mais eficaz para os tecidos, incluindo a pele. “Além disso, o sistema linfático passa a trabalhar em maior velocidade, desintoxicando o organismo e diminuindo a retenção de líquidos. Como resultado, a pele ganha um aspecto mais saudável, tornando-se hidratada, corada e viçosa”, afirma a dermatologista.

2. Melhora da textura
O sexo e, principalmente, o orgasmo, promovem um aumento nos níveis de testosterona e estrogênio, hormônios que estão ligados não só a beleza e a saúde da pele, mas também dos cabelos e das unhas, tornando-os mais fortes e com uma textura melhor.

3. Acelera a cicatrização e regeneração da pele
A prática fortalece e favorece a regeneração da pele, o que pode tornar a cicatrização mais rápida. “Além disso, estudos apontam que o sexo melhora o sistema imunológico, que também está envolvido no processo de cicatrização da pele”, completa a especialista.

4. Redução do estresse
O sexo diminui o nível de cortisol, conhecido como hormônio do estresse, melhorando, consequentemente, a qualidade do sono e retardando o aparecimento de rugas e linhas de expressão. “Isso porque o cortisol potencializa o estado inflamatório persistente do tecido cutâneo, diminuindo a longevidade e a atividade das células que compõem a pele, o que a torna mais propensa a ter rugas”, explica a médica. “Por causa da diminuição do estresse, o sexo também reduz a acne, já que o cortisol estimula a produção de oleosidade excessiva pelas glândulas sebáceas.”

5. Sensação de bem-estar
“A sensação de prazer durante o sexo é causada pela liberação de endorfinas, que são analgésicos naturais do organismo que conferem sensação de bem-estar, felicidade e euforia, o que acaba influenciando positivamente na aparência da pele.”

6. Desobstrução dos poros
É comum suarmos durante o sexo, assim como quando realizamos qualquer tipo de esforço físico intenso. “E o suor auxilia na eliminação de sujeiras acumuladas no interior dos poros, desobstruindo-os e, consequentemente, prevenindo a formação de cravos e espinhas”, finaliza a Dra. Paola Pomerantzeff.