Teresina terá Festival on-line Corisco Beat; confira atrações

O nome "Corisco Beats" remete à nossa capital Teresina, conhecida como Chapada do Corisco
Por alexandra teodoro
Foto: assessoriaEvento
Evento

O Festival on-line Corisco Beat vai reunir pela primeira vez quatro bandas piauienses para uma série de shows transmitidos ao vivo pelo Youtube. Em sua primeira edição, o evento on-line reunirá nos dias 27 e 28 de maio, quinta e sexta-feira, respectivamente, quatro grandes nomes da música local: Validuaté, Bia e os Becks, Alma Roots e Caju Pinga Fogo.

O evento havia sido adiado por conta de medidas sanitárias mais rigorosas impostas pela pandemia do Covid-19 e agora retoma com formaç total prometendo ainda mais animação, sem sair de casa!

Em cumprimento a todas as medidas de distanciamento social, e para evitar a proliferação do vírus Covid-19, o festival será transmitido ao vivo direto do palco do Theatro 4 de Setembro. Uma equipe reduzida de profissionais trabalhará na transmissão simutânea nos canais das próprias bandas, sempre a partir das 19 horas. 

O Corisco Beats nasce da necessidade de novos espaços para a exposição de artistas locais e desenvolvimento de um público para a música autoral piauiense. Tornando-se assim mais um meio de trabalho e a inclusão de artistas e trabalhadores do setor cultural que neste momento de pandemia enfrentam dificuldades com a suspensão dos eventos e fechamento de bares e restaurantes.

Corisco

O nome "Corisco Beats" remete à nossa capital Teresina, conhecida popularmente como Chapada do Corisco, que quer dizer raio. Teresina é a capital do Nordeste onde há maior incidências dessas descargas elétricas. Os dados são de uma pesquisa do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

A primeira edição do Festival Corisco Beat é patrocinada pela Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves através da Lei Aldir Blanc de apoio a cultura.

Bia e Os Becks

Bia e Os Becks é uma banda que surgiu em 2012, em Teresina, e desde então conquista o público com suas músicas envolventes e shows com energia única, cantando o amor e a liberdade. Já lançaram o álbum Margarethe (2018) e os EPs  Conto Amor (2013) e Todo Lascado (2016), em 2020 lançou 18 músicas inéditas com clipes, tudo produzido em casa em função da pandemia, no projeto Músicas de Ficar. Em 2021 lançou o single Paraíso, que fará parte do novo álbum. A banda é formada por Bia Magalhães (vocalista), Bráulio Miranda (guitarra), Cássio Carvalho (teclados), Jardel de Castro (bateria) e Lucas Coimbra (baixo).

Validuaté

Validuaté é um som cheio de brasilidade, toca rocks cheios de samba-reggae-maracatu-bregas, calcado em sutis intervenções poéticas, inspirados na vida.  Elementos de diversos gêneros musicais são agregados para construir um trabalho próprio.

Caju Pinga Fogo

A Banda de Pífanos Caju Pinga Fogo surgiu em 2016 do encontro entre amigos que têm em comum o encantamento pela cultura nordestina. Formada por Marcus Sousa, o Maguim do Pife (pífano), Leo Mesquita (pífano), Tauana Queiroz (zabumba e percussão), Javé Montuchô (caixa e percussão) e Rafaela Gomes (percussão e dança). A banda tem como principal influência os grupos tradicionais de Pífano do Nordeste, como a Banda de Pífanos de Caruaru (PE), Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto (CE), Zabé da Loca (PB), entre outros. O intuito é enaltecer e celebrar a diversa cultura musical nordestina, botando o povo pra dançar.

Alma Root's

Nascida em meados de 2013 a Banda “Alma Root’s” Alma: Espírito – Root’s: Raízes tenta trazer uma mensagem Espiritual e Social, uma mensagem das Raízes do Espírito, pregando amor, liberdade, humildade e positividade e consciência social através de suas letras e canções que geram impacto por onde passa. A banda leva uma sonoridade simples com letras fortes e uma energia incomparável no palco, com muita verdade envolvida em suas mensagens.

Saiba mais sobre: