Museu do Mar é inaugurado em Parnaíba

Museu do Mar é um espaço cultural de padrão internacional
Por Alexandra Teodoro
Foto: AssessoriaMuseu do mar
Museu do mar

O governador Wellington Dias inaugurou as obras de requalificação e revitalização do Conjunto Arquitetônico Porto das Barcas, que contém o Museu do Mar do Delta do Parnaíba “Seu João Claudino” nesta sexta-feira, 2, em Parnaíba. A solenidade contou com apresentações de bumba-meu-boi. Na cidade, o governador fez ainda o plantio de mudas como parte do Projeto Recordar, em que faz homenagem às vítimas da Covid-19.

Acompanhado do secretário Estadual de Cultura, Fábio Novo, o governador disse que essa é uma obra importante do Programa PRO Piauí, que também investe em cultura. “Aqui há a recuperação da cultura, da história e tradição”, disse o governador, declarando que o Museu do Mar é um espaço cultural singular para cidade de Parnaíba.

“Haverá uma situação importante com o Porto das Barcas ao lado da Ponte Simplício Dias, uma região viva do ponto de vista de atividades permanentes”, afirma Wellington, declarando que a população pode usufruir deste bem cultural que resgatou e recuperou o passado para gerações futuras. “Quero agradecer ao secretário Fábio Novo, ao Grupo Claudino, a Equatorial, os historiadores e todos os artistas que contribuíram para este projeto”, disse o governador.

Para o secretário Fábio Novo, o Museu do Mar possui padrão internacional. “É o maior museu do Piauí, sendo o único do Brasil em que é possível conferir ossada de baleia, peixe-boi, boto cinza e ainda temos embarcações em tamanho real”, diz o secretário, lembrando que o público e os turistas podem contemplar ainda o barco mais antigo, com mais de 100 anos adquirido na Praia Pedra do Sal.

“É um museu escola que oferecerá oficinas permanentes de teatro, dança, audiovisual. Este equipamento cultural vem com uma nova perspectiva e abriga ainda um pequeno teatro para apresentações culturais”, informa Fábio Novo. O Museu do Mar, projeto do arquiteto Paulo Vasconcelos, conta com biblioteca, teatro e Parque das Ruinas.

Fábio Novo disse que trata-se da maior obra em construção e recuperação de patrimônio do Nordeste. “Tudo foi feito por piauienses e mostramos aqui que é possível conviver com a história do Porto das Barcas e os tempos modernos”, disse, agradecendo ao apoio de Patrícia Mendes, chefe de patrimônio da Secult, ao Iphan e ao professor e arquiteto Paulo Vasconcelos, que fez pesquisa para se chegar ao conceito concebido para o Museu do Mar.

Esta obra vai atrair turistas e investimentos privados. “O museu vai abrir neste sábado e por conta da pandemia temos que limitar as visitas, mas até hoje já temos mais de mil visitantes inscritos do Piauí e de outros estados”, disse.

Investimentos  
O secretário de Fazenda e coordenador do PRO Piauí, Rafael Fonteles, registrou o grande investimento feito pelo Governo do Estado na obra de revitalização, recuperação e reconstrução do patrimônio histórico cultural do Piauí, do Nordeste e do Brasil.

Foram R$ 10 milhões do Governo do Estado agregado a outros recursos fruto da sensibilidade de empresas que valorizam a cultura da região. “Não é todo estado do Brasil que tem o privilégio de investir esse montante numa obra histórica de recuperação de patrimônio histórico e cultural”, disse Rafael, enfatizando que o Estado que valoriza a cultura faz bem a autoestima de seu povo.

Homenagem

O empresário João Claudino Júnior agradeceu a homenagem ao pai, o empresário João Claudino Fernandes que construiu sua história no Piauí e tinha uma atenção especial a Parnaíba, cidade onde fez muitos amigos e viveu bons momentos desde a inauguração da loja que ainda funciona no mesmo local desde 1980.

João Claudino Jr. lembrou do envolvimento do pai com a cultura, sendo considerado o Patrono do Cordel Brasileiro, fundou a Casa do Cantador e patrocinou inúmeros projetos, sejam pequenos e grandes.