Grupo Harém divulga lista de selecionados para ocupação do Espaço Trilhos 2021

As propostas receberão apoio do Espaço Cultural Trilhos/Grupo Harém de Teatro
Por Alexandra Teodoro

A coordenação do Espaço Cultural Trilhos, juntamente com o Grupo Harém, divulgou nessa terça-feira (16) o resultado da chamada pública para seleção de propostas de ocupação cultural. Ao todo, foram selecionadas 17 projetos que serão executados no modelo virtual, previstos para acontecer entre abril e julho desse ano.

O edital contempla propostas de ocupação nas áreas de teatro, dança, circo, música, poesia, literatura e demais expressões artísticas e culturais. As propostas receberão apoio do Espaço Cultural Trilhos/Grupo Harém de Teatro, por meio da cessão do espaço, apoio técnico, produção, divulgação do evento e cachê oriundo de recursos do Prêmio Maria da Inglaterra/Lei Aldir Blanc para o proponente executar a ação cultural proposta.

“Em virtude do agravamento da crise sanitária e o consequente aumento de medidas restritivas, alteramos a estrutura de execução, agora o OcupaTrilhos vai acontecer de forma híbrida. De abril a julho serão aplicadas apenas proposições adaptadas ao modelo virtual de apresentação e de agosto a dezembro de 2021, de acordo com as projeções epidemiológicas, poderão ser ministradas as demais propostas em caráter presencial”, expllica um dos coordenadores do Espaço Cultural Trilhos, Francisco Pellé.

Os proponentes que foram selecionados para a primeira etapa de ocupação do espaço (modelo virtual) serão previamente contatados e informados acerca das circunstâncias e necessidades de adaptação da proposta.

Lei Aldir blanc

Os artistas e grupos culturais estão há mais de uma ano com atividades e apresentações paralisadas devido à pandemia da Covid-19. Diante disso, a Lei de emergência cultural, a Lei Aldir blanc, disponiblizou R$ 31 milhões para o Piauí, como forma de amenizar os impactos sofridos pelo setor.

A Secretaria de Estado da Cultura/SECULT-PI elaborou três editais com os recursos da lei, entre eles o Prêmio Maria da Inglaterra, além de pagar três parcelas de R$ 600 referente ao auxílio emergencial para artistas em situação de vulnerabilidade, em decorrência da pandemia.

Segundo o secretário estadual de Cultural, Fábio Novo, o Piauí foi um dos poucos estados do Brasil a executar todos os recursos da Lei Aldir Blanc. “Nós tivemos apenas dois meses para elaborar editais e dar vazão a esses recursos, mas o Piauí conseguiu executar a lei e hoje nós já temos cerca de 85% das propostas selecionadas já pagas, o que garante um continuidade do setor nesse ano”, finaliza.

Saiba mais sobre: