Espaço cultural conta com rico acervo de objetos artísticos e reliosos

Museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório preserva a memória sacra e fomenta pesquisas acadêmicas
Por Alexandra Teodoro

O museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório é um importante espaço cultural teresinense e conta com rico acervo de objetos artísticos e religiosos e com uma biblioteca com 2 mil livros disponíveis. O museu foi inaugurado em agosto de 2011 e funciona no local onde foi última moradia de Dom Paulo Libório, primeiro arcebispo teresinense.

Foto: AssessoriaMuseu de Arte Sacra possui um rico acervo de objetos artísticos e religiosos
Museu de Arte Sacra possui um rico acervo de objetos artísticos e religiosos

Com um acervo tão rico e raro, o museu tornou-se referência em pesquisas acadêmicas sobre arte sacra, religiosidade, história e até moda. O professor Paulo de Tarso Batista é um desses pesquisadores que está sempre mergulhado nas raridades do museu para suas pesquisas e livros. “Esse museu é muito importante para a nossa cidade, são peças raras, um acervo inestimável e valioso e que merece reconhecimento e cuidado”.

Autor de livros sobre personalidades piauienses e atualmente escrevendo um livro sobre Dom Severino, sua pesquisa utiliza a biblioteca e o acervo doado pela família de Dom Paulo Libório para o museu. “Dom Severino foi um importante arcebispo de Teresina e teve muita importância tanto religiosa como política para a cidade à época e eu sabia que o material necessário para escrever o livro estaria aqui no museu”.

Desde a sua fundação em 2011, o espaço vem se dedicando ao trabalho de identificação, documentação, proteção, preservação e divulgação dos bens culturais de uma rara coleção que desperta a atenção de pesquisadores e admiradores do Brasil. Danylo Mendes, funcionário do museu, destaca a sua importância para a cidade. “O nosso esforço é pra valorizar e preservar o acervo histórico e cultural de caráter sacro, a biblioteca com cerca de 2600 livros que data desde o século XIX contendo exemplares raros, a estrutura arquitetônica e peças de valor inestimável para a população Teresinense. Pois é importante a gente olhar pra isso tudo, enxergar nossa história, ter esse contato com o que faz parte da gente e que acabamos esquecendo com o tempo”.

Fechado desde o inicio da pandemia, o museu se organiza para voltar a receber visitações, seguindo as medidas de segurança e saúde recomendadas pela Prefeitura de Teresina. “Estamos trabalhando internamente para a conservação e manutenção do acervo, respeitando as medidas de segurança devido à pandemia e traçando estratégias para a reabertura ao público de forma segura, além de aproximar o museu aos teresinenses, visitantes de outras cidades e até mesmo estrangeiros que já passaram por aqui”, conta Danylo.

Saiba mais sobre: