Dia do Forró e aniversário de Luiz Gonzaga são celebrados com missa sanfonada em

Bonecos gigantes com as imagens de Gonzaga, Padre Cícero, Lampião e Maria Bonita
Por alexandra teodoro

Nessa segunda-feira (13), foram celebrados os 109 anos do nascimento de Luiz Gonzaga e o Dia Nacional do Forró. A data foi instituída em 2005, já como homenagem ao artista. Também foi comemorado o Dia de Santa Luzia.

No Piauí, para saudar o Rei do Baião, a Colônia Gonzaguiana de Teresina, realizou a décima segunda ‘Missa de Santa Luzia’, na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, situada no bairro Vermelha, em Teresina. O evento reuniu mais de 30 sanfoneiros. Um dos organizadores do evento, o professor Wilson Seraine, relembra o que nome Luiz foi escolhido porque 13 de dezembro é o dia da festa de Santa Luzia. “Gonzaga foi sugerido pelo vigário que o batizou, e Nascimento por ser dezembro, mês em que o cristianismo celebra o nascimento de Jesus. Então, há doze anos, tivemos essa ideia de celebrar o aniversário de Gonzaga com uma missa também em homenagem a Santa Luzia”, explica.

A celebração ocorreu quatro dias após o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) elevar o forró ao Patrimônio Cultural e Imaterial do Brasil. Por unanimidade, o Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Iphan reconheceu a expressão musical como um “supergênero” que abarca outras manifestações, como o xote, o baião, o xaxado e quadrilha. A conquista também foi celebrada durante a cerimônia conduzida pelo padre Antônio Cruz.

Foto: assessoriamissa e comemoração
missa e comemoração

Na ocasião, o grupo festejou ainda o recente título conquistado pela Procissão das Sanfonas de Teresina. Esse movimento cultural genuinamente piauiense foi considerado, pelo Prêmio Profissionais da Música, o melhor projeto cultural de som na rua do Brasil. A premiação é considerada uma das maiores e a mais abrangente das premiações do setor musical do Brasil.

“Todas essas conquistas mostram que, nós piauienses, sabemos fazer forró. Mostra, que nós piauienses, sabemos fazer cultura. Este evento mostra também que o piauiense sabe valorizar sua cultura”, enfatizou Wilson Seraine.

Bonecos gigantes com as imagens de Gonzaga, Padre Cícero, Lampião e Maria Bonita também participaram do evento. Por cumprimento aos protocolos de segurança e para evitar a disseminação do novo coronavírus, houve restrições aos acessos à igreja. Foram disponibilizados 350 lugares nos bancos da paróquia. Na entrada, um grupo atuou no acolhimento e na orientação do público presente. A celebração também foi transmitida de forma virtual, por meio das redes sociais da paróquia.

Saiba mais sobre: