A Rua das Flores no município de Amarante não é mais a mesma.

O lugar agora está muito mais colorido e respirando arte
Por Alexandra Teodoro
Foto: Vicente de PaulaNegro Val
Negro Val

O Casarão Cultural é um espaço ímpar na cidade de Amarante que fica a 169 km da capital. E faz justiça ao nome que tem: abriga diversas atividades culturais, biblioteca (de livros e vídeos), galeria de artes visuais, salas/aulas de dança, teatro, acrobacia (tecido), residências artísticas, loja de souvenirs e um hostel para visitantes. A galeria Nega Ana, a sala de dança Sibita e o hostel Rosimary são os três principais ambientes que levam o nome de personalidades amarantinas.

Foto: Vicente de PaulaCasarão Cultural
Casarão Cultural

A arte está por todo canto, nas paredes, nas portas... no ar... Aqui o fazer artisitico tem um carater multiplicador. Isso porque o Casarão está proporcionando conhecimento e vivência cultural através de em aulas remotas e presenciais.

Foto: Vicente de PaulaAção no Mimbó
Ação no Mimbó

O Bailarino, coreografo, produtor e Intérprete de Libras, Negro Val, antes da pandemia estava morando em Brasilia. Ao retornar par ao Piauí tomou para si a responsabilidade de incentivar a produção de arte. Se juntou com Paulo Gomes e Vicente de Paula... e não deu outra!!! Mesmo sem aglomerações, o Casarão realiza eventos online... e nos primeiros meses do ano, até encontro de blocos de carnaval, virtual, eles conseguiram realizar....

Haja criatividade!!!

O espaço já está aberto à visitação agendada!! Como estamos em pandemia, a orientação é que o visitante agende com antecedência e não podendo fazer essa imersão, que compartilhe essa iniciativa, a fim de incentivar novas ideias pelo Piauí afora.

Foto: Vicente de PaulaPaulo Gomes
Paulo Gomes

Em seus projetos artísticos e pedagógicos, Negro Val mantem este compromisso voltado à cultura popular do Nordeste, em especial de Amarante - célebre pelo quilombo Mimbó e casarios antigos que acolheram inúmeros poetas e artistas. A cidade é amplamente reconhecida pelo Cavalo Piancó, pagode do Mimbó, festa do Divino, reisados, danças portuguesas, quadrilhas e muitas outras tradições que se atualizam em trabalhos realizados no Casarão. 

Foto: Vicente de PaulaCasarão Cultural
Casarão Cultural

Negro Val destaca o espaço no feminino: “A Casarão representa, a possibilidade de transformação social por meio da arte, é um lugar de potência criativa, fazer artístico, e valorização humana. É também nossa casa, nosso apoio, nossa âncora e também NOSSAS asas. Hoje não consigo mensurar nossas reais possibilidades, mas acredito que estamos derrubando muros e abrindo portas. Nossa missão é disseminar a arte e fazer dela nossa maior arma na busca por diversidade cultural e fortalecimento das relações de afetos, e potências humanas.”

Para Vicente, o Casarão é um importante espaço de acolhimento das manifestações culturais nordestinas que se potencializam com a alegria e irreverência das Bixanikas. “É um aconchego artístico”, diz Vicente. O ator Paulo Gomes complementa e afirma que o Casarão é uma oportunidade de “compartilhar e desenvolver pesquisas que envolvem arte e cultura com foco em necessidades especiais, conteúdo afro, LGBT e valorização da arte periférica”.

Foto: Vicente de PaulaCasarão Cultural
Casarão Cultural

O trio de artistas busca dialogar com diferentes vulneráveis da sociedade e pautam combater violência através do debate sobre inclusão, gênero, sexualidade, raça em articulação com projetos pautados em emancipação econômica e social através de ações artísticas. Seguindo todas as medidas de segurança e saúde pública necessárias, o Casarão já realizou exposições, lives com diversos artistas, aulas abertas de dança na Rua das Flores e o festival Sankofa em parceria com o Encrespa Amarante.

**Serviço:

Funcionamento: Segunda à Sábado de 09:00 às 21:00 horas com intervalo para almoço das 13:00 às 15:00 horas.

A Casarão realiza projetos gratuitos voltados à interação da comunidade como aulões de dança, exposições, oficinas, residências artísticas e outras ações voltadas à arte e cultura popular.

As aulas têm preços acessíveis a ser negociados com os professores.

***Contatos para entrevistas:

Negro Val – (86) 9 9561-5514

Paulo Gomes – (86) 9 9433-5166

Vicente de Paula – (61) 9 9293-3164