Os atos contra Bolsonaro no 7 de Setembro

Protestos a favor e contra o governo Bolsonaro
Por globo.com
Foto: Globo.comManifestação
Manifestação

Protestos contra e a favor do governo do presidente Jair Bolsonaro marcam o feriado da Independência no Brasil nesta terça-feira (7).

Os atos acontecem em meio a embates do presidente com o Supremo Tribunal Federal (STF), e em um contexto de queda na popularidade e nas avaliações sobre a administração Bolsonaro – e de uma acentuada crise econômica.

O presidente acirrou as tensões ao convocar os atos pró-governo, com pauta antidemocrática, com ameaças aos ministros do Supremo e ao Congresso.

Na última sexta-feira, sem citar nomes, Bolsonaro disse que a manifestação pró-governo seria um "ultimato" a duas pessoas que estão "usando da força do poder" contra ele. Em Brasília, a avaliação é de que ele se referia aos ministros do STF Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Os apoiadores do presidente intensificaram os chamados para os atos após a rejeição da PEC do voto impresso – uma demanda dos bolsonaristas diante de supostas fraudes nas eleições, sobre as quais não há indícios e cujas provas o próprio presidente admitiu não existirem.

No campo contrário, manifestantes protestam contra o governo Bolsonaro e a escalada da crise institucional e econômica. Diante de quase 600 mil mortos na pandemia do coronavírus, aumento de preços, do desemprego e da fome, os atos pedem a saída do presidente.

Falando aos manifestantes em Brasília nesta terça, Bolsonaro voltou a fazer ameaças ao STF.

Invasão da Esplanada

Em Brasília, apoiadores do presidente furaram um bloqueio da Polícia Militar na noite de segunda-feira e invadiram a Esplanada dos Ministérios. Policiais impediam a passagem para que o grupo não chegasse à Praça dos Três Poderes, onde fica a sede do STF, alvo de ameaças dos manifestantes.