Ministério admite falha na emissão de certificado

Problema começou na semana passada com pessoas que receberam um imunizante diferente na 2ª dose.
Por globo.com

O governo federal divulgou, na tarde desta segunda-feira (4), uma nota na qual admite que há problema na emissão de certificado para pessoas que fizeram a intercambialidade da vacina.

Foto: AssessoriaMinistério admite falha na emissão de certificado
Ministério admite falha na emissão de certificado

Todas as pessoas quem já completaram o esquema vacinal contra a Covid-19 (duas doses ou dose única, no caso da Janssen) podem emitir o certificado de vacinação. Por todo o país, há municípios que passaram a exigir o documento para determinados locais ou tipos de evento. O certificado do SUS pode, inclusive, ser usado em viagens internacionais, para onde já é permitida a entrada de brasileiros.

O relato de problemas ocorre principalmente com quem tomou a primeira dose da AstraZeneca e, por falta do mesmo imunizante disponível, acabou tomando uma dose da Pfizer, como previsto pelo governo nestes casos.

Uso do certificado em viagens

O "Certificado Nacional de Vacinação Covid-19", que é emitido pelo Conecte Sus, pode ser usado em viagens internacionais. "O cidadão pode apresentar o certificado nacional sempre que necessitar, a exemplo de viagens internacionais, onde alguns países que reconhecem o documento para a entrada de brasileiros em seu território, visto que ainda não tem uma definição de um certificado internacional", segundo o Ministério da Saúde.