Contarato acusa Fakhoury de homofobia e depoente é autuado

Senador expôs comentários ofensivos do empresário nas redes sociais; CPI pediu apuração do MPP
Por Terra
Foto: TerraDepoente
Depoente

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) expôs comentários homofóbicos contra ele, feitos pelo empresário Otávio Fakhoury, durante a sessão da CPI da Covid nesta quinta-feira, 30, que ouve o empresário bolsonarista sobre suposto envolvimento na disseminação de notícias falsas.

Em resposta, Fakhoury afirmou que fez um comentário "infeliz" e que "não teve a intenção de ofender". 

O vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), determinou a autuação de Otávio Fakhoury por "eventual crime de homofobia por parte do depoente contra o senador da República" e pediu que a denúncia seja encaminhada para o Ministério Público Federal (MPF).

Depoimento

Segundo Randolfe Rodrigues, Otávio Fakhoury “foi identificado como o maior financiador de disseminação de notícias falsas". O parlamentar cita como exemplo os canais Instituto Força Brasil, Terça Livre e Brasil Paralelo. “Esses canais estimularam o uso de tratamento precoce sem eficácia comprovada, aglomeração e diversas outras fake news sobre a pandemia”, justificou.

Fakhoury é investigado no inquérito das Fake News, conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes no Supremo Tribunal Federal (STF).

No depoimento, o empresário disse ser vítima de “calúnias, ataques e campanhas difamatórias”.

"Fui acusado injustamente e caluniado como propagador fake news, sem jamais ter produzido uma única notícia falsa. Também injustamente acusado de financiador de discurso de ódio, sem jamais ter pago por qualquer matéria ou notícia. Tudo porque ousei acreditar na liberdade de expressão e defender que os conservadores e os cristãos merecem um espaço no debate público", afirmou.